• Redação

Vôlei de São Caetano inicia treinos para a temporada 2021/2022

Com o patrocínio máster da Energis 8 e da Apetece, fornecedora de alimentação para a equipe, o time comandado por Fernando Gomes inicia preparação para jogar primeiro o Campeonato Paulista, a partir de agosto

A líbero Ana Breder (Osvaldo F./Contrapé)

O São Caetano Vôlei fecha a sua primeira semana de preparação para a temporada 2021/2022, nesta sexta-feira (25/6), no ginásio Milton Feijão, no Complexo Esportivo Lauro Gomes, de São Caetano do Sul, com o patrocínio da Energis 8 Brasil e da Apetece, como fornecedor exclusivo de alimentação para as jogadoras, e parceria da Prefeitura de São Caetano do Sul. A primeira competição de time de São Caetano na temporada será o Campeonato Paulista, a partir de agosto (reunião entre as equipes com a Federação Paulista de Vôlei definirá o calendário na próxima semana).


O São Caetano Vôlei é um time novo (em relação a última temporada) e jovem, formado por sete juvenis, sete adultas e duas atletas da categoria infanto-juvenil.


O treinador é Fernando Gomes. Entre as adultas permaneceram na equipe Mari Blum, ponta, de 37 anos, que veio dos Estados Unidos para São Caetano na última temporada, a líbero Laís, de 24 anos, e a central Giulia, de 22 anos.


As novidades são a levantadora Mikaella Costa, que estava no Sesc/Rio na Superliga de 2018/2019 e foi vice-campeã da Superliga B em Valinhos na temporada 2020/2021; a central Raquel da Silva, de 24 anos, que foi campeã no Campeonato Português jogando pelo Clube Desportivo das Aves (2018/2019) e a ponteira Rafaela da Fonseca, de 25 anos, que jogou no Minas Tênis Clube e no College of Central Florida, nos Estados Unidos. A ponteira Maria Eduarda, a Duda Lima, de 22 anos, que foi vice-campeã da Superliga B por Valinhos, retorna a São Caetano.


Entre as mais jovens estão a levantadora Laryssa, a líbero Ana Breder, a ponteira Letícia Cruz, todas com 18 anos e que estiveram com São Caetano na última Superliga, bem como Julia, de 19 anos, que também atua como ponta. Chegaram a ponteira Tayna, de 20 anos, Rosaly Egwuatu que já foi tricampeã infantil e campeã juvenil pernambucana, também de 20 anos, e a central Giovanna, de 19 anos, que jogou a última temporada em Santa Catarina.

O time também tem Duda, de 17 anos, e Isabella, de 18 anos, ambas atuando como ponteiras na categoria Infanto-Juvenil, o que só reforça a vocação formadora do trabalho de São Caetano, tradicional no vôlei feminino.


O time terá o patrocínio da Energis 8 Brasil, empresa que atua nos setores Químico, Petroquímico, do Agronegócio, Serviços e Transportes, que optou pelo vôlei no final da última temporada e renovou o patrocínio para 2021/2022. A novidade será o patrocínio da Apatece para fornecimento de alimentação às integrantes da equipe, que também conta com a estrutura e a parceria da Prefeitura de São Caetano do Sul. "Ficamos muito felizes em continuar fazendo parte desse lindo projeto e de alguma forma poder fortalecer o vôlei feminino", registrou a Energis 8 em suas redes sociais.


Siga a equipe em www.facebook.com/voleiscoficial e www.instagram.com/saocaetanovolei.

eliane-silex-preto-po-90x90cm-01.jpeg.png