• Gabriela Dutra

Santo André abre nova Residência Inclusiva

Acolhimento é destinado a jovens e adultos com deficiência, sem vínculos familiares


A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Cidadania e Assistência Social, inaugurou a segunda Residência Inclusiva da cidade. O serviço de acolhimento é destinado a jovens e adultos de 18 a 59 anos, com deficiência, que não possuam vínculos familiares ou que não tenham condições de sustentabilidade.

A casa poderá receber até dez pessoas com todos os tipos de deficiência, como intelectual, sensorial, física, múltipla e TEA (Transtorno do Espectro Autista). Os encaminhamentos para o serviço são feitos exclusivamente pelo Creas (Centro Especializado de Assistência Social).

"A Residência Inclusiva é um serviço muito importante para a cidade porque atende pessoas com deficiência e que não têm autonomia para uma vida independente e necessitam de moradia e cuidados 24 horas. Mais do que acolher, essa iniciativa representa cuidar das pessoas que fazem parte da nossa sociedade e da nossa cidade, ofertando o que há de melhor para a população", destacou o secretário de Cidadania e Assistência Social, Marcelo Delsir.


Além da oferta de cuidados para realização de atividades básicas do cotidiano, os acolhidos recebem atendimento qualificado por uma equipe multiprofissional que trabalha visando o desenvolvimento da autonomia individual, respeitando a individualidade de cada acolhido, bem como o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, quando possível.

As Residências Inclusivas I e II são administradas pelo Departamento de Proteção Social Especial da Secretaria de Cidadania e Assistência Social, através de parceria com o Instituto Monsenhor José Benedito Antunes.

eliane-silex-preto-po-90x90cm-01.jpeg.png