• Redação

Primeiro equipamento de Ressonância 3 Tesla do ABC

Único no ABC paulista, equipamento de ressonância magnética de 3 Tesla inaugurado pelo Hospital e Maternidade Brasil da Rede D’Or São Luiz fornece imagens mais nítidas e detalhadas com menos ruído e maior conforto para o paciente

Alta precisão, mais espaço e rapidez e menos ruído. Esses são alguns dos diferenciais do equipamento de ressonância magnética Signa Pioneer, de 3 Tesla, da General Electric, que acaba de entrar em operação no Hospital e Maternidade Brasil da Rede D’Or São Luiz, em Santo André, no ABC paulista. Trata-se de equipamento dos mais modernos do mercado nessa classe e o primeiro e único do ABC.

Seu conforto se dá por conta dos 70 cm de largura do bore, espaço onde o paciente fica posicionado durante o exame. É o mais aberto da categoria. Ou seja, é um ponto importante para quem sofre com ambientes fechados. A mesa também é mais ampla e mais baixa, o que facilita a entrada e saída dos pacientes.

Em relação ao isolamento acústico, o equipamento reduz os níveis de decibéis (dB), unidade usada para medir a intensidade do som, em 30 vezes. Dos habituais 91 dB, nível tão alto quanto o barulho de uma moto, para 3 dB de ruído ambiente na sala do exame em algumas sequências.

O desempenho mais veloz, que diminui o tempo de permanência do paciente no exame e a acurácia são decorrentes da tecnologia de última geração embutida na máquina e de sua potência.

Imagens detalhadas

Tesla é a unidade funcional de potência da máquina de ressonância, que representa o magnetismo do aparelho e impacta na capacidade de identificar lesões muito pequenas ou sutis, proporcionando o diagnóstico preciso. Quanto maior a unidade, maior a potência. Consequentemente,

possibilita mais nitidez e maior detalhamento das imagens. Os equipamentos de 3 Tesla são os mais potentes disponíveis no Brasil para uso clínico.

No Hospital e Maternidade Brasil, a nova aquisição integra o amplo serviço de radiologia juntamente com dois outros equipamentos de ressonância magnética de 1,5 Tesla. “Nosso parque de máquinas está completo”, afirma Luiz Tenório Siqueira, coordenador do serviço de radiologia do Hospital e Maternidade Brasil. “Podemos realizar qualquer tipo de exame de ressonância necessário.”


Com o novo equipamento, Luiz Tenório conta que é possível oferecer exames como Ressonância Magnética Funcional (fMRI, na sigla em inglês), em que o paciente pode realizar algumas tarefas ao longo do exame; Ressonância Multiparamétrica da Próstata, que permite alta precisão para o diagnóstico e estadiamento de câncer no órgão; Ressonância de Mama, com maior precisão; e Ressonância para Estadiamento de Tumor no Reto, além de todos os exames de ressonância cardíaca.

O radiologista ressalta que o Signa Pioneer de 3T é uma ferramenta importante no diagnóstico de alterações oncológicas e degenerativas osteomusculares. “O equipamento auxilia na avaliação mais precisa do tecido cartilaginoso em doenças degenerativas de articulações como joelho, ombro e quadril”, diz Luiz Tenório.

Além de todas as funcionalidades, o equipamento ainda pode ser conectado a softwares de Inteligência Artificial que contribuem para diagnósticos mais efetivos e consistentes. De acordo com o especialista, a expectativa é poder atender até quatro mil pacientes por mês no Hospital e Maternidade Brasil com o recém instalado Signa Pioneer de 3T.

Sobre o Hospital e Maternidade Brasil

O Hospital e Maternidade Brasil foi inaugurado em 1970 em Santo André. Nos anos seguintes o hospital passou por ampliações e diversificação das especialidades, transformando-se em um dos mais importantes centros de medicina da Grande São Paulo, com capacidade operacional de 350 leitos, sempre com foco na qualidade técnica dos serviços oferecidos. Em 2010, o Hospital Brasil passou a fazer parte da Rede D’Or São Luiz, maior rede de hospitais privados do país. Nos últimos anos foram realizados investimentos nos serviços de Cardiologia, Oncologia, Cirurgia Robótica e na modernização das instalações, além da ampliação do complexo de Centros Médicos.

Sobre a Rede D’Or São Luiz

Fundada em 1977, a Rede D’Or São Luiz é a maior rede de hospitais privados do Brasil com presença em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Distrito Federal, Pernambuco, Maranhão, Sergipe, Ceará e Bahia. O Grupo opera com 52 hospitais, sendo 51 próprios e um hospital sob gestão. A Rede possui 7 mil leitos operacionais, e tem planos de chegar a 11 mil leitos até 2022. São, ao todo, 51,1 mil colaboradores e 87 mil médicos credenciados, que realizaram cerca de 3,1 milhões de atendimentos de emergência, 240 mil cirurgias, 34 mil partos e 492 mil internações nos últimos 12 meses, além de 9,6 mil cirurgias robóticas desde o início do serviço, há cinco anos. A Rede D’Or São Luiz também conta com a Oncologia D’Or e Onco Star, rede de clínicas especializadas em tratamento oncológico em oito estados brasileiros. O hospital Vila Nova Star é a unidade da linha premium da Rede D’Or São Luiz em São Paulo, que ocupa três andares de um prédio na Vila Nova Conceição.

eliane-silex-preto-po-90x90cm-01.jpeg.png