• Redação

No ano da pandemia, Jundiaí é vanguarda no enfrentamento à Covid-19

Os primeiros casos de coronavírus foram confirmados na China em novembro

de 2019. No primeiro semestre de 2020, a doença já havia atingido todos os

continentes e, em 11 de março de 2020, foi classificada de pandemia pela OMS.

Jundiaí, pela rapidez da ação e coordenação com os municípios da Região,

destacou-se como vanguarda no cenário de enfrentamento da pandemia neste

ano que chega ao fim.


AÇÃO RÁPIDA

O prefeito Luiz Fernando Machado não esperou: no dia 16 de março, com 27

casos suspeitos da doença, antecipou-se e instituiu medidas emergenciais,

como a ampliação dos leitos de UTI no Hospital São Vicente e a criação do

Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus.


No texto do primeiro decreto publicado estava claro: “O prefeito considera a

existência da pandemia, nos termos declarados pela Organização Mundial de

Saúde (OMS), e adota as medidas apontadas no texto legal como necessárias

para preservar a Saúde da população, a partir de avaliação do Comitê de

Enfrentamento ao Coronavírus (CEC)”.


REDUÇÃO DE SALÁRIOS

Por iniciativa do prefeito Luiz Fernando, em acordo com a Câmara Municipal de

Jundiaí, presidida pelo vereador Faouaz Taha, o município saiu na frente, com a

aprovação da redução de salário do prefeito e secretários (30%), diretores (20%)

e assessores comissionados (10% e 5%), sem atingir servidores de carreira,

para fazer um fundo de combate ao novo coronavírus, enquanto durar a

pandemia, medida que ainda vigora.


Três dias depois de publicada a medida legal, a Vigilância Sanitária de Jundiaí

confirma os dois primeiros casos na cidade, de moradores que tiveram contato

com pessoa sintomática chegada da Itália. Esses pacientes buscaram

atendimento em hospital particular de São Paulo.


SAÚDE E PREVENÇÃO

Para evitar a saturação das UTIs dos hospitais da cidade e região, foram

adotadas medidas emergenciais. O prefeito Luiz Fernando anunciou nos

primeiros dias da pandemia a criação de 39 novos leitos de Unidade de Terapia

Intensiva (UTI) e outros 60 leitos em enfermaria dedicados exclusivamente para

a Covid-19.


A medida, do Plano de Enfrentamento ao Coronavírus, ampliou em 240% o

número de leitos exclusivos para atender novos casos de contaminação pelo

coronavírus, numa parceria entre o Hospital São Vicente de Paulo e o Hospital

Regional.


Das 34 unidades de atendimento da Rede de Atenção Básica de Jundiaí, 16

Unidades Básicas de Saúde foram transformadas em Unidades Sentinelas, para

o atendimento exclusivo aos casos de síndrome gripal.


Luiz Fernando ainda criou, em parceria com o Exército Brasileiro, o Hospital de

Campanha de Jundiaí, montado nas instalações do 12º Grupo de Artilharia de

Campanha (12º GAC). Ao todo, 25 leitos divididos em alas feminina (12) e

masculina (12) e mais um de estabilização, como retaguarda ao atendimento do

São Vicente.


O investimento nas adequações do prédio do 12º GAC foi de R$ 60 mil e a

manutenção mensal do Hospital de Campanha custou cerca de R$ 700 por

leito/dia, contando profissionais, serviços de plantões, materiais, medicamentos,

locações de equipamentos e insumos.


A Prefeitura também adquiriu 16 novos respiradores para o São Vicente,

equipamento fundamental para a internação de pacientes com Covid-19 que

apresentam insuficiência respiratória.


OUTRAS MEDIDAS

Houve investimento para acelerar a entrega dos resultados dos testes da Covid19 em no máximo 72 horas, além da ampliação das medidas de proteção, como

carros de som circulando na cidade para conscientizar a população sobre a

necessidade do isolamento e uso de máscaras, também a distribuição de

milhares de máscaras em pontos de grande movimento como os terminais

urbanos e em bairros.


Foi criado o Disque 156 Coronavírus, serviço para agendamento de testes

rápidos, dúvidas e apoio emocional.


Ao mesmo tempo, a vacinação contra a gripe foi organizada para atender

prioritariamente o público de risco, idosos com 60 anos ou mais, na Campanha

Nacional contra Influenza, com a instalação de um posto no Parque Comendador

Antonio Carbonari (Parque da Uva) e postos itinerantes. Nos primeiros quatro

dias de funcionamento, a cidade imunizou 47,7% dos 60 mil idosos estimados

em Jundiaí.


EDUCAÇÃO

As aulas na Rede Municipal da cidade foram completamente suspensas por

tempo indeterminado, com o decreto reconhecendo a pandemia, embora as

unidades escolares tenham ficado abertas para que os pais tivessem tempo de

se adequar às necessidades.


Rapidamente, foram criadas plataformas tecnológicas para ensino à distância e

meios para a manutenção de um atendimento básico na área para quem não

dispusesse de recursos eletrônicos, com empenho incomum e solidário de

famílias e professores.


A Prefeitura, por meio da Unidade de Gestão de Educação (UGE), iniciou a

entrega de kits de alimentação para estudantes da rede municipal. Em

dezembro, o número de kits entregues chegou a 20.122.


ECONOMIA E FINANÇAS

Além da Saúde, Jundiaí não descuidou da economia e criou um pacote de

medidas para mitigar os efeitos da pandemia, com uma Força-tarefa com

dezenas de entidades que representam importantes setores da economia local.

Assim, foi lançado o Jundiaí Empreendedora para incentivar e apoiar programas

voltados a esta área. Em 2021, são 143 ações realizadas a partir da participação

de 5,5 mil pessoas. Para 2022, a proposta é triplicar o número de participantes

e ampliar as atividades e parceiros envolvidos.


Outra medida permitiu a prorrogação do ISS cobrado dos optantes do Simples

Nacional, que beneficiou 40 mil micros e pequenas empresas dos setores da

indústria, comércio e serviços. Os pagamentos previstos nos meses de abril,

maio e junho foram postergados, sem multa e sem juros.


Pode-se listar também a renovação automática da isenção do IPTU 2020 para

1.700 contribuintes idosos; a prorrogação das datas de vencimento dos tributos

vencidos até 31 de julho por 90 dias (transferidos para segundo semestre, sem

multa e sem juros); a prorrogação do pagamento da taxa de alvará anual, emitida

para 30 mil empresas de todos os portes; e a prorrogação dos prazos de validade

dos alvarás que venceram a partir de 1º de março, para 31 de julho de 2020.


O planejamento das medidas econômicas ficou sob a responsabilidade do gestor

de Governo e Finanças, José Antônio Parimoschi, com planejamento para 48

meses, voltado a reestruturar as bases do crescimento econômico do

jundiaiense.


A Prefeitura de Jundiaí lançou ainda o Portal da Empregabilidade, desenvolvido

pela Unidade de Governo e Finanças (UGGF) em parceria com agências de

emprego da cidade. A ferramenta foi criada para aproximar empresas,

empreendedores e candidatos a uma vaga de emprego, além de oferecer cursos

e capacitações relacionadas ao mercado de trabalho.


DESENVOLVIMENTO SOCIAL

As pessoas em vulnerabilidade social não foram esquecidas. Para elas, a

Prefeitura de Jundiaí preparou um Plano de Segurança Alimentar que conclui o

ano com 44 mil cestas básicas e 2.177 cestas verdes entregues, através do

Fundo Social de Solidariedade e da Unidade de Gestão e Desenvolvimento

Social.


BALANÇO DA PANDEMIA

O ano de 2020 foi diferente para o mundo inteiro. Um ano para se chorar mais

de 1.704.065 mortes pela Covid-19, em 191 países, onde ainda restam cerca de

70 milhões de pessoas infectadas. Dessas mortes, cerca de 187 mil foram no

Brasil, segundo colocado em ranking liderado pelos Estados Unidos. Jundiaí

fechou o ano com um índice de 93% de recuperação dos cerca de 17 mil

infectados e 463 casos fatais até a data de fechamento deste texto.

eliane-silex-preto-po-90x90cm-01.jpeg.png