• Redação

Hospital Municipal Universitário comemora Dia das Mães com 100% de altas entre pacientes da Covid-19

Equipamento, que também completa 22 anos em maio, recuperou todas as pacientes internadas que testaram positivo para a doença neste ano

Com 100% de altas entre grávidas e puérperas diagnosticadas com a Covid-19 neste ano, o Hospital Municipal Universitário (HMU) de São Bernardo comemora duplamente o mês de maio com o Dia das Mães e o aniversário de 22 anos do equipamento, ambos no dia 9. Até o momento, foram 291 atendimentos realizados na unidade, dos quais 126 pacientes precisaram de internação, sendo 17 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – todas se recuperaram da doença. Durante toda a pandemia, foram mais de 900 atendimentos e 453 internações.


Para o prefeito Orlando Morando, colher resultados positivos em meio à pandemia é sinônimo de esperança de dias melhores, ainda mais com a chegada do Dia das Mães. “Todos os profissionais de Saúde, de todo o nosso complexo hospitalar, estão muito empenhados em salvar vidas. E isso fica ainda mais claro quando analisamos os números. Será um domingo especial, de muitas comemorações por todas as vidas salvas da Covid-19, especialmente das nossas grávidas e puérperas de São Bernardo”, relatou durante agenda de entrega de rosas às mães no HMU, agenda já tradicional em homenagem à data.


Sara dos Santos Graciano, de 28 anos, é uma das pacientes que temeu a Covid-19 e chegou a pensar que não conheceria seu segundo filho, quando foi informada que sua cesárea seria realizada com 33 semanas de gestação e que, após o procedimento, permaneceria intubada para recuperação de seus pulmões. A puérpera segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), porém agora recuperada da doença.


“No início da doença não imaginei que precisaria ser intubada, muito menos que conheceria meu filho só depois de 16 dias do parto, sendo 14 deles ‘apagada’, respirando artificialmente. Estar viva, e meu filho também, é um presente a mais nesta data. Só tenho a agradecer todos os cuidados da equipe. Fizeram de tudo por mim e pelo meu bebê. Será um Dia das Mães inesquecível”, declarou Sara.


Outra paciente que esteve sete dias na UTI e se recuperou do Coronavírus é Luana Almeida Camargo, de 35 anos, grávida de 24 semanas, da primeira bebê. “Estar gestante me deu mais força para me recuperar. A falta de ar era enorme e foi tudo muito assustador, eu nunca tinha precisado de internação para nada, quanto mais numa UTI. Estar de alta hoje e poder ir para casa é uma sensação de vitória maravilhosa”, comemorou a Luana.


A diretora do HMU, Dra. Monica Carneiro, reforça que os resultados expressivos foram possíveis pela qualidade da equipe de profissionais e pela constante pesquisa sobre como a Covid-19 age nas gestantes e situações de transmissão – inclusive em relação ao leite materno –, o que permite ofertar o melhor tratamento possível.


“Desde o início da pandemia estamos colhendo dados, especialmente por sermos um hospital de formação. Da primeira onda para segunda, vimos o número de internações em UTI aumentar de 5% para 15%, com 81% destas pacientes precisando ser intubadas e o nosso conhecimento nos auxiliou muito no sucesso de todos estes casos”, explicou a ginecologista.


LEITE MATERNO x COVID-19 – Um dos estudos do Hospital Municipal Universitário, em parceria com a Faculdade de Medicina ABC, provou que o leite materno não transmite a doença, pelo contrário: o alimento é capaz de transmitir a imunoglobulina, substância protetora contra a Covid-19. “Esta descoberta também foi muito importante para nós, porque a amamentação é mais uma aliada no combate ao coronavírus”, completou Dra. Mônica.

eliane-silex-preto-po-90x90cm-01.jpeg.png