• Redação

Gay e nordestino, Rômulo Lopes é vítima de homofobia no metrô de SP


O cabeleireiro Rômulo Lopes, que é especialista em mega hair e o queridinho das famosas, foi vítima de preconceito na tarde desta segunda-feira (6), quando viajava em uma linha do metrô de São Paulo.

Enquanto conversava ao telefone com uma amiga e falava sobre um rapaz com quem se envolveu, uma mulher fez insultos ao Cabeleireiro usando a religião como justificativa para o preconceito. Constrangido, Rômulo desceu na plataforma seguinte, que não era o seu destino final. Os passageiros que ouviram os insultos nada fizeram ou falaram em defesa do profissional.

“Infelizmente as pessoas usam a fé para justificar a ignorância delas, a falta de educação, de conhecimento e de respeito com o outro. A minha sexualidade não pertence a ninguém. Eu estava em uma conversa, falando baixo, não falei sobre sexo ou qualquer outra coisa que pudesse ‘ofender’ alguém. Era apenas uma conversa entre amigos sobre relacionamentos. De repente ouvi palavras de ódio, de indignação, de pura homofobia vindo de uma senhora que possivelmente não é nada feliz e desconhece o que é amor. Me senti tão atacado, tão ofendido que desci na próxima estação, que não era a minha, só para não ouvir mais insultos. Ninguém fez nada em meu favor”, lamentou Rômulo Lopes.

Natural de Santa Inês, no Maranhão, Rômulo Lopes venceu em SP ao abrir o salão Paraíso do Alongamento, que é especialista na área. O rapaz recebeu em 2021 o prêmio de Empreendedor do ano após inaugurar o espaço durante a quarentena e dobrar o faturamento em um ano.

eliane-silex-preto-po-90x90cm-01.jpeg.png